Revista Multimídia Ambiental

Pensando em um mundo melhor.

Educação Ambiental: Aspectos gerais e movimentos históricos

em 24/10/2010

Na metade do século 20, várias cidades industrializadas do Ocidente apresentaram, durante o inverno, episódios de smog provocados pela poluição composta de fuligem e enxofre tão graves que a taxa de mortalidade aumentou de forma notável. Por exemplo, em Londres, Inglaterra, em dezembro de 1952 cerca de 4.000 pessoas morreram em poucos dias devido ao aumento na concentração desses poluentes, que se acumularam aprisionados em uma massa de ar que permaneceu estagnada em virtude de uma inversão térmica nas proximidades do solo. As pessoas que foram expostas a um maior risco foram os idosos que já sofriam de problemas brônquicos e as crianças menores. Atualmente, a proibição dos queimadores domésticos a carvão, que davam origem à maioria dos poluentes eliminou tais problemas. Os cientistas ainda não estão certos se o principal agente contendo enxofre que causou problemas tão sérios em Londres foi SO2, gotas de ácido sulfúrico ou de sulfato
O smog fotoquímico, que se origina a partir dos óxidos de nitrogênio, em muitas cidades, é mais importante que o smog baseado no enxofre, particularmente as de grande população e densidade de veículos. Ele consiste de gases, como o ozônio, e de uma fase aquosa contendo compostos orgânicos e inorgânicos solúveis em água na forma de partículas suspensas. Em contraste com os “smogs de Londres”, que são de natureza química redutora devido ao dióxido de enxofre, os smogs fotoquímicos são oxidantes.

Após esta, algumas catástrofes desta natureza aconteceram. O que gerou uma preocupação por estudiosos, com a natureza e com a própria vida humana, levaram a uma nova iniciativa, o ambientalismo. Apesar de se ter uma ONU já estabelecida e digamos uma “pseudo responsabilização” de governos poderosos, continuou sendo descumpridas as leis que dizem respeito poluição nas diversas áreas e a produção nuclear.

Muitas conferências importantes foram realizadas ao redor do mundo, algumas foram decisivas, tal como a Conferência Intergovernamental de Educação Ambiental de Tbilisi – que instituiu o modelo de Educação Ambiental que vigora até hoje. Outras já não surtiram o efeito desejado, a exemplo do Fórum Mundial da Água realizado na Turquia em março deste ano.

A ONU tem uma grande importância neste cenário, já que é ela que regula importantes índices como a taxa de emissão de CO².

No Brasil, o que se tem feito para combater os abusos cometidos ao meio ambiente em relação às leis vigentes podemos observar que a aplicação de leis severas estão sendo cada vez mais levadas em conta – punições de empresas, a preocupação em gerar conscientização de crianças e jovens é muito intensa, as escolas devem provocar os alunos, desde os menores para que eles venham a ter a preocupação em preservar a natureza e os meios naturais. Também gerar esta preocupação na sociedade civil, já que é a grande responsável pela sobrevivência das futuras gerações e a sobrevivência do próprio planeta.

Por Myrian Conôr.


Fale conosco, deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: